21 chefes de equipa de urgência do CHULN desresponsabilizaram-se

21 chefes de equipa de urgência do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte desresponsabilizaram-se de problemas que possam ser provocados pela falta de profissionais nos serviços.
Os clínicos dos hospitais Pulido Valente e Santa Maria consideram que estão em causa a qualidade e a segurança dos cuidados de saúde prestados aos utentes, e alertam para o facto de as equipas nas escalas da urgência para as noites, madrugadas e fins de semana estarem abaixo dos «mínimos recomendados pelo Colégio da Especialidade de Medicina Interna».
O Sindicato dos Médicos, por seu lado, acusa o Ministério da Saúde de «gestão danosa dos recursos humanos», e critica a “política desastrosa” de vários governos para o Serviço Nacional de Saúde, na base da qual está a «deserção dos médicos para os privados e estrangeiro» a que se assiste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *