Aeroporto no Montijo compromete uma das mais importantes zonas húmidas da Europa

A organização internacional “ClientEarth” defende que construir um aeroporto no Montijo iria “comprometer irreversivelmente uma das mais importantes zonas húmidas da Europa” e afetar outros países além de Portugal, pelo que diz esperar “que as autoridades portuguesas cumpram o seu dever legal de proteger o estuário do Tejo. 

A “ClientEarth” é uma organização de advogados que defende causas ambientais, como a luta contra as alterações climáticas, poluição ou defesa da vida selvagem, e em conjunto com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves – apoiados por outras 7 organizações ambientalistas nacionais – apresentou, no ano passado, uma ação para anular a declaração de impacto ambiental que foi favorável à construção de um novo aeroporto no Montijo, e cujo parecer do Ministério Público foi favorável à ação das organizações. 

A organização lembra que o Ministério Público sublinha não só a importância de reconhecer o potencial impacto que o projeto terá nas aves migratórias e na integridade do sítio protegido, mas também o potencial efeito de arrastamento que teria fora das fronteiras de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *