CM Lisboa lança serviço “BLX à Sua Porta”

A rede de bibliotecas de Lisboa está a desenvolver um serviço de entrega de livros ao domicílio que pretende continuar a funcionar mesmo após a pandemia “para também poder satisfazer as necessidades das pessoas com mobilidade condicionada”, anuncia a autarquia. O serviço designa-se “BLX à Sua Porta”, disse Catarina Vaz Pinto (PS), salientando que a ideia é que a medida “permaneça além da pandemia, para também poder satisfazer as necessidades das pessoas com mobilidade condicionada”.

A vereadora falava na sessão plenária da Assembleia Municipal de Lisboa (AML), que decorreu por videoconferência, depois de apresentada uma recomendação do CDS-PP para que os cidadãos possam requisitar livros ‘online’ e recebê-los nas suas casas, numa altura em que as bibliotecas estão encerradas.

A autarca não precisou, porém, quando é que o serviço estará em condições de começar a funcionar. “O livro é mais que um conjunto de folhas de papel impressas. É fonte de satisfação, de alegrias e de conhecimento, enriquecendo a vida e aumentando o valor da existência de cada pessoa. É através deles que aprendemos, libertamos, viajamos, fantasiamos e sonhamos”, defendem os centristas no documento, aprovado por unanimidade.

A assembleia municipal aprovou ainda uma recomendação para que a Câmara de Lisboa, presidida pelo socialista Fernando Medina, afira a viabilidade de criar uma “Plataforma Digital Municipal, de partilha de conteúdos culturais em diversos formatos”, onde os criadores possam expor ou apresentar a sua arte.

Catarina Vaz Pinto notou, porém, que a questão da plataforma é “um mecanismo demasiado complexo”, apesar de defender que a cultura deve continuar a chegar às pessoas. A autarca salientou que “a cultura digital é algo que vai ficar para além da pandemia” e que o seu pelouro está a trabalhar no tema “com toda a seriedade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *