Greve de motoristas

No final do primeiro dia de greve dos motoristas de matérias perigosas, o Governo decretou a requisição civil para o abastecimento da Rede de Emergência, aeroportos, postos servidos pela refinaria de Sines e unidades autónomas de gás natural. O diploma foi assinado na noite de anteontem e produz efeitos até dia 21 de Agosto.
Simultaneamente, o Governo emitiu outra portaria que enquadra o recurso às forças armadas para substituir parcial ou totalmente os motoristas em greve. Os militares podem efectuar operações de carga e descarga de veículos-cisterna de combustíveis líquidos, GPL e gás natural.
Recorde-se que na segunda-feira, 26 militares da GNR e sete agentes da PS já haviam sido solicitados pelo Governo para transportar combustível, prevendo-se que as autoridades actualizem este número ainda durante o dia de hoje.
A greve convocada pelos sindicatos de Motoristas de Mercadorias e dos Motoristas de Matérias Perigosas, cumpre o seu terceiro dia e não tem ainda data para terminar.
Entretanto esta manhã Pardal Henriques disse á comunicação social que os motoristas não irão cumprir serviços mínimos nem a requisição civil depois de o governo ter notificado 11 dos 14 motoristas que não terão cumprido os serviços minimos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *