Lisboa Oriental “tem mesmo de ser uma realidade”

A presidente do Centro Hospitalar Lisboa Central sublinha que o Lisboa Oriental “tem mesmo de ser uma realidade”, porque o Hospital dos Capuchos e o Hospital de São José não aguentam a sobrecarga por muito mais tempo.
Rosa Valente Matos estima que o futuro hospital da capital incremente a produção em, pelo menos, 25% em relação ao que atualmente fazem as 6 unidades de saúde que vão ser substituídas.
A instalar em Marvila – numa área de 180 mil m2 -, o novo hospital de Lisboa poderá estar construído em 2023 e terá uma capacidade mínima de 875 camas, representando um investimento de cerca de 330 milhões de euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *