Trabalhadores da Tapada de Mafra em greve

A Tapada de Mafra encerrou hoje ao público em resultado da greve dos trabalhadores, que acusam a diretora de ‘comportamentos de assédio moral e de destruição do património ambiental’, exigindo por isso a sua demissão. 

O Ministério da Agricultura, por seu lado, refere que “os fundamentos invocados para a greve merecem total discordância”, alegando que “estão asseguradas as condições de trabalho exigidas pela legislação laboral”. 

Já a Autoridade para as Condições do Trabalho tem em curso um inquérito por assédio moral da diretora, na sequência de queixas dos trabalhadores; e efetuou uma “ação inspetiva”, na qual “concluiu que havia uma ilegalidade, levantou auto de notícia, que se encontra em fase de instrução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *